Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Serviço Pós Vida

Um blog para reclamar da vida, visto que não aceitam devolução nem troca por outra. Um livro de reclamações público onde falarei do que me apetecer, quando me apetecer.

A pedofilia não mata, mas o aborto sim.

Olá, como têm passado?

Eu também, tá frio e tal.

Vamos ao que interessa? Vamos lá.

Hoje dei de caras com uma notícia que me inquietou.

Ao que parece um Reverendo Católico, de 72 anos, chamado Richard Bucci, de Rhode Island, publicou uma lista de 44 políticos norte americanos que votaram a favor da lei do aborto.

Ao ler a notícia só assim, pensei que este tal Richard Bucci havia feito esta lista para se vingar ferozmente, tipo Kill Bill, porque pronto, no filme de 2003 de Quentin Tarantino, o Bill dá um valente tiro na cabeça de Uma Thurman quando esta estava grávida. Tecnicamente o que Bill tentou foi um aborto com um homicídio no meio. Logo associei as duas coisas.

Porém, a então de lista de 44 políticos era somente uma lista de pessoas, a partir de agora, proibidas de comungar e de exercer algumas funções em celebrações religiosas na sua paróquia, basicamente ler em casamentos e funerais, ser padrinho de um puto, coisas do género dessa malta que cumpre a tradição da igreja. Nada contra. Mas sinceramente parece-me mais o único e possível ato de “Vingança” que estaria ao alcance deste tal Richard Bucci.

“Agora é que eles vão ver o que é bom para a tosse, seus malandrões! A votar favoravelmente leis do aborto, ham? A estragarem aqui o belo negócio do batizado que se vende tão bem, ainda para mais em crianças não desejadas, que são sempre aquelas que mais precisam da bênção e da proteção divina. Ainda para mais, quer dizer, crianças sem pai, ou não desejas são elas também petiscos mais fáceis aqui para nós, padres e cardeais e reverendos e etc”

E é isto que eu acho que este reverendo pensou.

Engraçado é a frase que consta no início da lista “De acordo com os ensinamentos da Igreja Católica por 2000 anos...”

Ensinamentos com 2000 anos são ensinamentos que, talvez, e repito com mais vigor, talvez, estejam desatualizados. Não sei, digo eu. Há coisas que fazem sentido “Não matarás” porque é feito matar outras pessoas etc, “Não roubarás”, etc, faz sentido, é feio roubar... Mas por exemplo “Não desejar a mulher do próximo”, hoje em dia até é mais fácil, porque o próximo pode ser gay e aí é mais difícil desejar a mulher dele. No entanto, e graças aos movimentos de extrema esquerda, aka extrema extra sensível, este mandamento devia ser menos homofóbico e devia ser atualizado para “Não desejar a mulher e o marido dos próximos sejam eles de que raça forem”

Mais tarde, houve uma estação de televisão que decidiu entrevistar este Richard Bucci. Deve ser uma TV tipo CMTV, ou programa do Goucha lá da América.

Esta entrevista serviu ainda mais para o Sr. Reverendo marcar ainda mais a sua posição, dizendo, e passo a citar “A pedofilia não matou ninguém, mas isso sim” referindo-se a essa coisa nojenta e horrenda que é o aborto.

Ponto numero 1: Quem é que falou em pedofilia? Estávamos em aborto, e para se defender o reverendo diz “Mas a pedofilia não mata”.

Pois bem, ser violentamente espancado por um taco de basebol pode também não matar, mas à partida é errado.

Acho eu. Nunca fui espancado, e a única coisa que me violaram foi a esperança que tenho na humanidade.

Não querendo ser conflituoso, ou acusar pessoas em vão, estas declarações não me chocaram depois de ter visto a fotografia do Bucci. Desafio-vos a pesquisarem no Google Richard Bucci e por favor, concordem comigo, ele tem cara de puro pedófilo, e o que ele quis dizer no meio disto tudo foi “Ao menos, aquilo que eu pratico de errado não mata pessoas, já o vosso abortozinho, é abrir uma cratera ao nível do holocausto de Auschwitz.”

Porque, e falando agora de aborto, é o que eu acho que esta malta pensa, ao serem aprovadas leis do aborto, esta malta mais rude e... burra.. acha que agora vamos construir campos de concentração onde tudo o que é grávida é para abortar. É que se eles acharem isto, o problema é bem maior, porque é preciso educar esta gente. É preciso dizer-lhes que aborto não é morte, e que violar crianças, lá porque todos do grupo do trabalho fazem, não é fixe.

É como a eutanásia, há malta que acha que vai pegar moda. “não matem os velhinhos” todos se lembram. Como se só houvesse velhinhos tetraplégicos a respirar por uma palhinha e que só podem mexer os olhos.

Acho incrível o egoísmo das pessoas nestas alturas.

Eu propunha era por exemplo, para acalmar esta malta das igrejas, e começar a taxar a atividade que eles têm livre de impostos, por exemplo. Ou então não, dizíamos a essa malta “Ah e tal, não pagam impostos, então também não têm direito a exercer opinião pública sobre leis, e muito menos usarem o seu posto privilegiado nessa mafia religiosa para opinarem ou banirem políticos dos vossos recintos e das vossas práticas... estranhas....”

Mais uma ideia, era acrescentar mais um mandamento, o 11º, dizendo “Não violarás, mesmo que não mate”. Se começarmos já, daqui a 2000 anos, o mandamento será valioso.

Adeus e um bom dia cheio de luz e de paz.